De onde vem o nosso dinheiro? | Como trabalhamos e viajamos

Nesse post mostramos de forma clara de onde vem o nosso dinheiro — ou não. Também contamos quanto ganhamos até o momento enquanto trabalhamos e viajamos.

Não tem uma só pessoa, que após saber do nosso projeto, não nos pergunte como fazemos para ganhar dinheiro. Entendemos perfeitamente, já que o sonho de “largar tudo” e viajar permeia a imaginação de grande parte dos brasileiros. Principalmente agora, que fomos classificados como a geração que encontrou a felicidade no pedido de demissão.

No entanto, nós fazemos parte da grande parcela de indivíduos que simplesmente não tem condição de jogar tudo para o alto e tirar um ano sabático, por exemplo. Mas confesso que a sorte que tivemos durante toda a nossa formação — seja pela família, escolas, faculdade — nos permitem hoje apostar em novos projetos.

Em contrapartida, temos dívidas fixas mensais de quase 2 mil reais que cobram da gente um pouco mais de cautela. Sim, nós pedimos demissão dos nossos empregos para iniciar um novo estilo de vida e viajar pela América do Sul mesmo com uma dívida surreal como essa. E não, não temos um super dinheiro guardado como segurança se der merda.

Planejamento financeiro

Geralmente, as pessoas que tomam essa decisão, não falam muito sobre o quanto eles julgaram necessário para pôr o pé na estrada. Até compreendo, porque isso é bem pessoal e cada indivíduo é único. Quero dizer, eu posso conseguir viver com 1.000 reais por mês e você com apenas 50 reais.

De todo modo, até generalizando um pouco, os dois tipos mais comuns que vemos por aí são: ou os super econômicos, que viajam sem dinheiro nenhum #vidaloka ou os que por um bom tempo juntaram dinheiro, venderam apartamentos e carros para viajar com certa segurança. Agora vou apresentar para vocês um novo grupo: classe média e endividado mas com uma coragem que cresce de forma inversamente proporcional ao dinheiro. rs

Apesar de um parecermos loucos, não saímos tão às escuras assim. O Yu era funcionário público e devido ao seu tempo de casa, tinha direito a licença prêmio de três meses. Além disso, tinha duas férias para tirar. Ou seja, teríamos 5 meses, se mantivéssemos um estilo de vida parecido com o que tínhamos no Rio.

E para finalizar o nosso pote de ouro, temos a nossa reserva de segurança, para a possibilidade muito remota do nosso projeto não dar certo — não é prepotência, simplesmente levamos esse papo de sonho muito a sério!. Por motivos de segurança, não vou divulgar o valor, mas sabe-se que foi composta única e exclusivamente da venda de um Corsa 99 com manutenção a fazer. Tire suas conclusões. rs

De onde vem o nosso dinheiro?

Sempre tem pelos blogs por aí aquele papinho de “dicas para poder trabalhar enquanto viaja”. Nós mesmo já fizemos um desses — com dicas muito boas, diga-se. Mas o povo quer saber mesmo como a gente põe a mão na massa.

Pois bem, saímos do Rio com uma mão na frente e outra atrás, na intenção de fazer alguns freelas. Só esquecemos de ler na cartilha que é um mercado bastante concorrido. E que pra conseguir um job assim do zero, principalmente no meu caso que era uma profissão que eu não tinha um feedback, é bem complicado.

Para “atrapalhar” um pouco mais o cenário, a gente também não queria deixar o blog e o nosso outro projeto de lado. Ou seja, não nos sobrava muito tempo para procurar as ofertas. Nos primeiros três meses a gente não conseguiu nenhum freela. Pesado, né?

Mas eis que em janeiro eu consegui fazer dois testes de produção de conteúdo e duas traduções. E aqui fica a dica sobre fazer o trabalho direitinho. Uma das traduções que fiz, foi para uma empresa grande e que precisa de várias outras traduções. Enfim, eles vira e mexe me contratam de novo, porque gostaram do trabalho.

Mesmo assim, esse valor não chega nem perto do necessário para nos mantermos na estrada e muito menos do que ganhávamos no Brasil. Ou seja, precisaríamos de um plano B — felizmente o tínhamos.

É possível ganhar dinheiro com Blog?

Possível é, né… temos alguns muitos casos de sucesso por aí de pessoas que fizeram do blog a sua principal fonte de renda. No entanto, isso não vai acontecer da noite para o dia. É uma profissão que demanda tanto trabalho quanto qualquer outra. Além de trabalho, é preciso estar empenhando e não desanimar.

Acredito que muitos blogs acabam “não dando certo” porque seus criadores desanimam ainda no meio do caminho. Esse é um tipo de trabalho onde os resultados aparecem em longo prazo.

Existem alguns métodos para ajudar alavancar, mas ainda assim, o crescimento acontece de forma paulatina. E é o que tem acontecido com a gente. Estamos engatinhando ainda. Não temos acessos suficientes para ganhar com publicidade.

Tem uns 5/6 meses desde que começamos alimentar o blog de fato. Até o momento, o nosso ganho com o blog foi de 1,34 euros. Ou seja, o nosso dinheiro ainda não vem daqui.

Mas como eu escrevo porque gosto, não me deixo desmotivar por esses números e continuo fazendo o meu trabalho com muito carinho para vocês.

Nosso mais novo projeto: Agência YZMP

Em paralelo ao blog, tiramos do papel um sonho muito antigo do Yu e que eu entrei de gaiato depois de um freela que consegui, já explico. Um dos motivos que fez o Yu deixar o seu estável cargo público para cair na estrada era a possibilidade de investir no que ele realmente gostava: programação e desenvolvimento web e webdesign — e que, modesta a parte,faz muito bem!.

No entanto, semanas antes de lançarmos o site e as redes sociais, eu consegui um trabalho em uma área que gosto muito e tenho estudado bastante: marketing digital e gerenciamento de redes sociais. E que, se pensarmos bem, tem tudo a ver com o trabalho de criação de sites do Yu, certo?

Por que não unir o útil ao agradável? Decidimos por ofertar também esses serviços e agora temos um site completão. Aproveitando o momento, se você tiver interesse em algum desses serviços, não deixe de nos contactar: pelo site da YZMP, facebook e instagram. Já segue a gente logo também!! A melhor agência que você respeita!

Boa parte das nossas fichas estão nesse projeto e juntamente com o blog, compõe o grande propósito da viagem: poder investir as nossas energias em coisas que de fato nos tragam uma felicidade. A gente não está simplesmente fazendo uma viagem pela América do Sul para daqui um tempo voltar para os nossos antigos trabalhos. Queremos fazer da viagem o nosso estilo de vida.

Quanto a gente já ganhou desde o início da viagem

Agora é que são elas. Até o momento, juntando o ganho do blog, os meus freelas e um freela do Yu, alcançamos o montante de tantanranram: 800 reais.

Bem abaixo do que esperávamos, mas levando em consideração que só agora em janeiro começamos de fato a procurar trabalho mesmo, acredito que estamos indo pelo caminho certo.

Contudo, a minha intenção com esse post não é ficar falando quanto a gente ganhou ou deixou de ganhar. É, apenas, mostrar a vida como ela é. Para pessoas que pretendem ir pelo mesmo caminho perceberem que é sim possível viajar enquanto trabalha, mas que não é uma tarefa tão simples.

Espero daqui uns meses voltar para contar que já estamos conseguindo nos sustentar de forma digna enquanto vivemos na estrada. E esse momento tem que chegar logo, já que dos cinco meses que o Yu tinha de “salário”, quatro já passaram. Força na peruca: tudo que um sonho precisa para dar certo é alguém que acredite nele; e nós acreditamos.

Continue nos seguindo nas redes sociais e venha conhecer o mundo de carona com a gente: Facebook, Instagram e Youtube.

Leia também:
5 ótimas dicas para viver viajando
Desvantagens em ser nômade digital
5 dicas para economizar com hospedagem



  • JAQUELINE NORONHA

    EU TAMBÉM SUPER ACREDITO EM VOCÊS!!!!! <3 <3

    • Juliana Noronha

      Linda!! Obrigada! ♥